O mercado cambial (foreign exchange market em inglês, ou forex) é o “lugar” onde as moedas são negociadas. A moeda é importante para a maioria das pessoas ao redor do mundo, quer tenham consciência disso ou não, pois é através do seu câmbio que se conduz comércio e negócios com o exterior.

Se estiver morando nos EUA e quiser comprar queijo francês, ou você ou a empresa à qual compra o queijo terão que pagar aos franceses pelo queijo em euros (EUR). Isto significa que o importador dos EUA terá que trocar o valor equivalente de dólares norte-americanos (USD) para euros. O mesmo acontece para viajar. Um turista francês no Egito não pode pagar em euros para ver as pirâmides porque não é a moeda localmente aceita. Sendo assim, o turista tem que trocar os seus euros pela moeda local, neste caso a libra egípcia, à atual taxa de câmbio.

A necessidade de trocar moedas é a principal razão pela qual o mercado cambial é o maior mercado financeiro, e com maior liquidez, que existe no mundo. Supera outros mercados em dimensão, até mesmo o mercado de ações, com um valor médio de negociação de cerca de 2.000 bilhões de dólares norte-americanos por dia. (O volume total muda constantemente mas o Banco de Pagamentos Internacionais – BIS – informou que a partir de agosto de 2012 o mercado cambial negociava em excesso 4,9 trilhões de dólares norte-americanos por dia).

Um aspecto único deste mercado internacional é que não existe um mercado central para câmbio de moeda estrangeira. Em vez disso, a negociação de moeda é realizada eletronicamente no chamado mercado de balcão (over-the-counter, OTC) o que significa que todas as transações ocorrem através de redes informáticas entre traders de todo o mundo, em vez de em uma bolsa centralizada. O mercado está aberto 24 horas por dia, cinco dias e meio por semana – e as moedas são negociadas em todo o mundo nos principais centros financeiros de Londres, Nova Iorque, Tóquio, Zurique, Frankfurt, Hong Kong, Singapura, Paris e Sidney – em quase todos os fusos horários. Isto significa que quando o dia de negociação termina nos EUA o mercado cambial está abrindo em Tóquio e Hong Kong. Sendo assim, o mercado cambial pode ser extremamente ativo em qualquer hora do dia, com as cotações de preços mudando constantemente.

Mercado à vista e mercados a prazo e de futuros

Existem três formas através das quais as instituições, empresas e indivíduos podem negociar forex: o mercado à vista, o mercado a prazo e o mercado de futuros. A negociação no mercado à vista foi sempre a maior pois se trata do ativo real “subjacente” em que os mercados a prazo e de futuros se baseiam.

No passado, o mercado de futuros era o mais popular para os traders pois estava disponível para investidores individuais por um mais longo período de tempo. No entanto, com o advento da negociação eletrônica, o mercado à vista tem assistido a um aumento de atividade e supera agora o mercado de futuros como mercado de negociação preferencial para investidores e especuladores individuais. Quando as pessoas se referem ao mercado cambial se referem, normalmente, ao mercado à vista.

Os mercados a prazo e de futuros tendem a ser mais populares junto de empresas que precisam de cobrir os seus riscos cambiais até uma data específica no futuro.

Em que consiste o mercado à vista?

Mais especificamente, o mercado à vista é onde as moedas são compradas e vendidas de acordo com o preço atual. Esse preço, determinado pela oferta e pela procura, é um reflexo de diversos aspectos, inclusive as atuais taxas de juro, desempenho econômico, sentimento em relação a situações políticas em curso (tanto localmente como internacionalmente), bem como a percepção de desempenho futuro de uma moeda em relação a outra.

Quando um acordo é finalizado é conhecido como “spot deal”. Trata-se de uma transação bilateral através da qual uma das partes entrega uma quantia acordada de moeda à outra parte e recebe uma quantia específica de outra moeda à taxa de câmbio acordada.

Depois de encerrada a posição, a liquidação é realizada em dinheiro. Embora o mercado à vista seja comumente conhecido como um mercado que lida com transações no presente (em vez de no futuro) estas negociações levam na realidade dois dias a serem concluídas (liquidadas).

Em que consistem os mercados a prazo e de futuros?

Ao contrário do mercado à vista, os mercados a prazo e de futuros não negociam moedas atuais. Em vez disso, negociam contratos com especificações quanto à moeda, ao preço específico por unidade e à data futura para a liquidação.

No mercado a prazo, os contratos são comprados e vendidos over-the-counter entre duas partes, que determinam os termos do acordo entre si.

No mercado de futuros, os contratos são comprados e vendidos com base em uma dimensão padrão e data de liquidação. Os contratos de futuros têm detalhes específicos, incluindo o número de unidades a serem negociadas, datas de liquidação e incrementos mínimos de preço que não podem ser personalizados. O câmbio atua como contrapartida para o trader, proporcionando liquidação.

Ambos os tipos de contratos são vinculativos e são normalmente liquidados após expiração – embora os contratos também possam ser comprados e vendidos antes de expirarem. Os mercados a prazo e de futuros podem oferecer proteção contra o risco quando se negociam moedas. Normalmente, as grandes empresas internacionais usam estes mercados para se protegerem de flutuações cambiais no futuro. No entanto, os especuladores também participam nestes mercados.

Em inglês, os termos FX, forex, foreign-exchange market e currency market são todos sinônimos e se referem todos ao mercado cambial.

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente