Já alguma vez esteve absolutamente seguro de que uma ação iria cair – querendo lucrar com isso? Alguma vez desejou ver a sua carteira aumentar em valor durante um mercado com tendência baixista? Ambos os cenários são possíveis. Muitos investidores fazem dinheiro com a queda de uma ação individual ou durante um mercado com tendência baixista, graças a uma técnica de investimento chamada venda a descoberto (short selling).

A venda a descoberto torna possível vender o que não se possui ao contrair um empréstimo do ativo ou instrumento em questão, vendendo-o e comprando-o novamente (a um preço mais barato, esperançosamente) para substituir o ativo emprestado. Como o vendedor não detém o ativo, o processo de venda cria uma posição curta que deve eventualmente ser coberta com a recompra no mercado. A diferença entre o preço da venda inicial e o preço pelo qual a ação é recomprada representa o lucro ou a perda do short seller.

A venda a descoberto é também conhecida como shorting, selling short ou going short. Para que um título ou ativo seja vendido a descoberto será necessário que seja encarado com tendência baixista pelo trader, que espera que o preço caia.

A venda a descoberto pode ser usada com um objetivo de especulação ou cobertura de risco. Enquanto os especuladores usam a venda a descoberto para capitalizar com um potencial declínio de um ativo específico ou mercado em geral, os hedgers usam esta estratégia para proteger ganhos ou mitigar perdas de um título ou carteira. Os fundos de cobertura estão entre os short sellers mais ativos e usam frequentemente posições curtas em ações ou setores selecionados para cobrirem as suas posições noutras ações.

Os short sellers são frequentemente retratados como indivíduos focados no lucro, que pretendem que determinadas empresas caiam. Muitos investidores veem a venda a descoberto como uma estratégia excessivamente perigosa, considerando que a tendência de longo prazo do mercado de ações é geralmente altista e não existe, teoricamente, limite superior para o quão alto uma ação pode subir.

Apesar da venda a descoberto ser inerentemente arriscada, a realidade é que os short sellers facilitam o bom funcionamento dos mercados ao fornecerem liquidez – e também agem como reality check quanto a ações com valorização exagerada, especialmente durante períodos de exuberância irracional. As ações podem ser negociadas em níveis altíssimos ou valorizações absurdas na ausência de influência moderadora dos short sellers, e os investidores que compram nessas alturas podem encarar perdas massivas na inevitável correção.

Sob as condições certas a venda a descoberto pode ser uma estratégia de investimento viável e rentável para traders e investidores experientes que têm um grau adequado de tolerância ao risco e estão familiarizados com os riscos envolvidos na venda a descoberto. Os investidores relativamente inexperientes fazem bem em aprender aspetos básicos da venda a descoberto através de ferramentas de aprendizagem – como este tutorial – para expandirem o seu kit de ferramentas de investimento.

Em que consiste a venda a descoberto?

Comecemos descrevendo o que significa venda a descoberto quando compra ações. Ao comprar ações, compra uma parte da empresa em questão. A compra e venda de ações pode ocorrer através de um corretor ou diretamente junto da empresa. Os corretores são mais comumente usados, servindo como intermediário entre o investidor e o vendedor – e costumam cobrar uma taxa pelos seus serviços.

Quando recorre a um corretor, precisa configurar uma conta. A conta que é criada é uma conta de caixa (cash account) ou conta margem (margin account). Uma conta de caixa exige que pague as suas ações quando realiza a compra. No entanto, com uma conta margem o corretor lhe empresta uma parte dos fundos na altura da compra e o título em questão funciona como garantia.

Quando um investidor abre uma posição longa em um investimento significa que comprou as ações acreditando que o seu preço irá subir no futuro. Por outro lado, quando coloca uma posição curta, está antecipando uma diminuição do preço da ação.

A venda a descoberto é a venda de uma ação que o vendedor não possui. Mais especificamente, é a venda de um ativo que não é detido pelo vendedor. Pode soar confuso mas é, na realidade, um conceito simples.

Quando vende uma ação a descoberto o seu corretor irá lhe emprestar a ação. A ação virá do inventário da própria corretora, de um dos clientes da empresa ou de outra empresa de corretagem. As ações são vendidas e o rendimento é creditado na sua conta. Mais cedo ou mais tarde deverá “fechar” a venda a descoberto comprando de volta o mesmo número de ações (o que tem o nome de covering) e devolvendo-as ao seu corretor. Se o preço cair, pode comprar de volta as ações a um preço mais baixo e fazer lucro com a diferença. Se o preço das ações subir, tem que as comprar de volta ao preço mais elevado e irá perder dinheiro.

Na maioria das vezes pode manter uma venda a descoberto pelo tempo que quiser, embora seja cobrado um juro pela conta margem. Assim, manter uma venda a descoberto aberta por um longo período irá custar mais. Além disso, poderá se ver forçado a ter de liquidar o empréstimo se o credor quiser as ações de volta. Isto é conhecido como resgate (called away). Não acontece com muita frequência mas é possível se muitos investidores estiverem a vender a descoberto um título em particular.

Como não detém a ação que está vendendo a descoberto (contraiu um empréstimo e vendeu-a) deve pagar ao credor das ações os dividendos alcançados durante o empréstimo. Se a ação se dividir durante a sua venda a descoberto, deverá o dobro das ações a metade do preço.

Exemplo de uma venda a descoberto

Digamos que o trader Travis identificou a Fiscal Foibles Inc (uma ação hipotética) como candidata apropriada a venda a descoberto. Travis decide vender a descoberto 100 ações da empresa, atualmente a serem negociadas a 100 dólares. Seguem-se os passos envolvidos no processo de venda a descoberto:

1. Travis coloca a ordem de venda a descoberto através da sua conta de corretagem online ou consultor financeiro. Travis deve declarar que se trata de uma venda a descoberto quando coloca a ordem, uma vez que uma venda a descoberto não declarada corresponde a uma violação das leis que regulam os valores mobiliários. Deve também garantir que tem um mínimo de 5.000 dólares (50% de 100 dólares x 100 ações) de capital na sua conta margem antes de fazer a negociação.

2. O corretor de Travis irá procurar as ações em um número de fontes: o seu próprio inventário ou as contas margem dos seus clientes ou de outra corretora. Um regulamento da Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA impõe um requisito de “localização” antes da realização de uma venda a descoberto. Isso requer que o corretor tenha motivos razoáveis para acreditar que o título a ser vendido a descoberto pode ser emprestado, para que seja entregue ao comprador na devida data.

3. Assim que as ações tiverem sido emprestadas ou “localizadas” pelo corretor, serão vendidas no mercado e os rendimentos depositados na conta margem de Travis.

A conta margem de Travis tem agora 15.000 dólares, 10.000 dólares da venda a descoberto de 100 ações da Fiscal Foibles, a 100 dólares cada, mais 5.000 dólares (50% de 10.000 dólares) como depósito margem de Travis.

Digamos que no dia seguinte a ação está sendo negociada a 110 dólares. Uma vez que a conta margem tem de deter um mínimo de 150% do atual preço da ação que foi vendida a descoberto, a margem de manutenção baseada no preço de mercado é agora de 5.500 dólares (50% x 100 x 110 dólares). Travis já tinha contribuído com 5.000 dólares como margem quando foi realizada a venda a descoberto mas o nível de margem de manutenção de 5.500 dólares significa que o seu saldo de conta carece de 500 dólares. Irá, assim, “receber” um margin call (reforço de margem) do seu corretor a requerer que avance o valor de cobertura adicional o mais imediatamente possível. Travis terá, assim, que avançar uns adicionais 500 dólares para a sua margem de manutenção.

Digamos que as ações da Fiscal Foibles são negociadas entre 100 e 110 dólares ao longo dos dias seguintes. No entanto, depois de uma semana, caem para 90 dólares. Travis decide fechar a posição curta comprando de volta as 100 ações que foram vendidas a descoberto, com um custo total de 9.000 dólares. Assim, o seu lucro bruto (antes de custos e comissões) será de 1.000 dólares.

Por outro lado, suponha que as ações da Fiscal Foibles disparam para 120 dólares. A esse preço, Travis decide fechar a sua posição curta em vez de correr o risco de perdas maiores. Neste caso, a sua perda será na ordem de 2.000 dólares (10.000 dólares – 12.000 dólares).

Leia também:
Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente