Parceiros comerciais internacionais levantam barreiras a produtos brasileiros
Alf Ribeiro / Shutterstock.com
Página principal Síntese, Bancos Centrais, China, Uber, Síria, Coreia do Norte, Donald Trump
Tema do momento
5 Abril
1676 1k

As principais notícias do dia, uma seleção da redação do Insider.pro

Tomadas 15 medidas de defesa comercial contra produtos brasileiros no ano passado

O número de barreiras levantadas contra produtos brasileiros por outros países aumentou significativamente no ano passado, atingindo o nível mais elevado desde o início da década. Foram tomadas 15 medidas de defesa comercial contra produtos brasileiros no ano passado – medidas que estão previstas nas regras da Organização Mundial do Comércio para permitir que os países reajam contra práticas de comércio consideradas injustas, como o dumping.

O dumping tem lugar quando produtos são vendidos em mercados internacionais por preços muito inferiores aos praticados no mercado de origem. Entretanto, o governo brasileiro está seguindo esses dados com crescente preocupação – enquanto os sinais de recuperação industrial começam surgindo e o país se encontra voltando ao crescimento após mais de dois anos de recessão, a pior recessão sentida em muitos anos.

Conselho de Segurança da ONU discute ataque com armas químicas na Síria

Os EUA, França e Reino Unido culpam o presidente sírio Bashar al-Assad pela morte de dezenas de pessoas, incluindo muitas crianças. A Rússia e a China, por sua vez, bloquearam tentativas anteriores de sancionar a utilização de gás venenoso na Síria.

Yum China relata os resultados do seu primeiro trimestre

A Yum China (NYSE: Yum China Holdings [YUMC]) tem mais de 7.500 localizações na China – essencialmente KFC e Pizza Hut – e muito espaço para crescer graças à expansão da classe média no país. O facto de se ter tornado autônoma frente à Yum Brands (NYSE: Yum! Brands [YUM]) no outono passado permitiu que adaptasse os menus aos gostos locais. Os investidores quererão saber se está funcionando.

Reserva Federal dos EUA divulga minuta da sua última reunião

O banco central dos EUA aumentou a sua taxa de juros de referência em março, assinalando crescente confiança na economia. Os detalhes do encontro do mês passado irão avançar pistas cruciais quanto a potenciais aumentos futuros.

Coreia do Norte lançou outro míssil balístico para o mar

O timing foi pensado: o presidente dos EUA, Donald Trump, e o seu homólogo chinês Xi Jinping se encontram amanhã na Florida. Rex Tillerson, secretário de Estado dos EUA, respondeu ao lançamento avançando que os EUA “já falaram demais sobre a Coreia do Norte. Não temos mais comentários.”

Uber e Lyft vencem em Seattle

Um juiz federal dos EUA colocou em espera regras que permitiriam que os motoristas contratados na cidade se sindicalizassem, avançando que a questão precisa de “consideração judicial cuidadosa”. Ambas as empresas veem essa regra como uma ameaça ao seu modelo de negócio.

EUA aprovaram maior aquisição externa da China

Reguladores antitruste permitem que a China National Chemicals, detida pelo estado, compre a produtora de pesticidas Syngenta, suíça, por 43 bilhões de dólares, depois de terem solicitado que a empresa combinada se desaposse de três pesticidas.

Calendário Econômico

  • 05:30 (GBP) PMI de Serviços (Mar)
  • 09:15 (USD) Variação de Empregos Privados ADP (Mar)
  • 11:00 (USD) PMI ISM Não-Manufatura (Mar)
  • 11:30 (USD) Estoques de Petróleo Bruto
  • 15:00 (USD) Atas da Reunião do FOMC
Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente