Eleições presidenciais nos EUA: empresas norte-americanas que sairão beneficiadas
pisaphotography / Shutterstock.com
Página principal Finanças, Mercado dos EUA, Eleições nos EUA

Independentemente do resultado das eleições de hoje nos EUA, as empresas norte-americanas com ganhos substanciais no exterior – e os seus investidores – poderão sair beneficiadas

A reforma tributária das empresas, que tornará mais fácil para as empresas dos EUA repatriar lucros estrangeiros, foi abordada com raro consenso bipartidário em Washington. É possível progresso quanto à questão independentemente de quem controlar a Casa Branca e o Congresso no próximo ano – e os investidores focados em empresas grandes como a Apple Inc. poderão beneficiar.

Sob a lei atual, as empresas norte-americanas com ganhos no exterior não pagam impostos federais nos EUA sobre esses lucros a menos que repatriem os mesmos, momento em que pagam um imposto corporativo relativamente alto – de 35%. Isto cria um incentivo perverso para as empresas norte-americanas manterem o seu dinheiro no exterior em vez de investirem no seu país.

O candidato republicano Donald Trump propôs que ganhos passados “guardados” no exterior possam ser repatriados com um imposto especial de apenas 10%. Entretanto, os republicanos na Câmara dos Representantes têm uma proposta ainda mais generosa que permitiria o repatriamento de ganhos acumulados no exterior com uma taxa entre 3,5% e 8,75%. Também alterariam a base da legislação tributária: o repatriamento de receitas geradas no estrangeiro deixaria de ser tributado.

Hillary Clinton não avançou qualquer proposta específica quanto a como tributar ganhos no exterior. No entanto, existe espaço substancial para um acordo bipartidário quanto a esta questão. Recentes propostas orçamentais do presidente Barack Obama exigem uma taxa especial de 14% sobre ganhos repatriados e uma nova taxa de 19% sobre ganhos no exterior no futuro, mesmo que não repatriados.

Mesmo em um cenário com o governo dividido – com, por exemplo, Clinton como presidente e um Congresso controlado por republicanos – parece provável que as empresas possam esperar um imposto único sobre os seus ganhos repatriados e um imposto mais baixo sobre rendimentos obtidos no exterior no futuro.

Da última vez que se verificou aplicação de taxa semelhante – em uma lei aprovada em 2004 – os efeitos foram dramáticos. As empresas repatriaram 299 builhões de dólares de ganhos no exterior em 2005, frente a 82 bilhões de dólares no ano anterior, de acordo com o Bureau of Economic Analysis. Esse nível não voltou a ser alcançado desde então.

A lei de 2004 procurava evitar que os fundos fossem usados para recompra de ações das empresas em questão. No entanto, o dinheiro é inerentemente fungível e parece que uma porção substancial dos fundos foi aplicada a recompras, que aumentaram 58% em 2005, de acordo com a Goldman Sachs.

Um imposto semelhante agora, e um acordo quanto a como tratar ganhos oriundos do exterior no futuro, beneficiaria desproporcionalmente as empresas norte-americanas com operações globais.

  • Isto inclui empresas de tecnologia como a Apple (NASDAQ: Apple [AAPL]), que tem 92 bilhões de dólares em ganhos investidos no estrangeiro e obtém quase dois terços da sua receita de fora dos EUA, de acordo com a Goldman.
  • A General Electric (Milan Stock Exchange: Gefran [GE]) tem 104 bilhões de dólares no exterior e obtém 55% das suas vendas do exterior.
  • Outras potenciais vencedoras: a Exxon Mobil Corp. (NYSE: Exxon Mobil Corporation [XOM]) e gigantes de produtos de consumo como a PepsiCo (NYSE: Pepsico [PEP]).

Foi uma campanha longa e desanimadora. No entanto, os investidores focados em algumas das maiores empresas norte-americanas podem olhar em frente para pelo menos um resultado positivo.

5 Razões para as ações recuperarem este mês
Leia também:

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente