6 Competências do “mundo real” que a universidade não lhe ensina
Brian Snyde/Reuters
Página principal Estilo de Vida

Seis competências valorizadas no local de trabalho, transversais a várias áreas e funções, que são muitas vezes negligenciadas na sala de aula

“E agora?” – Provavelmente a questão mais colocada aos recém-formados.

Alguns, senão a maioria, terão dificuldade em responder. Podem ter um diploma fresquinho, mas o mundo do trabalho é um desafio completamente diferente. Embora 70% dos universitários acreditem ter as capacidades necessárias para serem bem-sucedidos no “mundo real”, menos de um terço dos empregadores concorda com eles. É inegável que a universidade não nos prepara para certos desafios profissionais.

Seguem-se seis competências valorizadas no local de trabalho, transversais a várias áreas e funções, que são muitas vezes negligenciadas na sala de aula.

1. Criar contatos (networking) e cultivar relações

Os nossos contatos são mais importantes do que pensamos. O networking é, muito resumidamente, conhecer pessoas novas em um contexto profissional, cultivar uma relação, trabalhá-la ao longo do tempo e acrescentar valor mutuamente. É uma competência essencial, pois 85% do sucesso de uma pessoa deve-se à “engenharia humana” – a sua personalidade, as suas capacidades comunicativas, a sua capacidade de negociação e a sua inteligência emocional. O conhecimento técnico contribui com uns meros 15%.

2. Ter objetivos realistas para a sua carreira

Definir objetivos com prazos realistas é uma competência importante para qualquer trabalho onde não temos alguém que nos diga explicitamente o que fazer. É também importante para o desenvolvimento e crescimento pessoal. Pense no panorama global – por exemplo, em onde quer estar dentro de cinco anos – e desmonte o objetivo que lhe parece insuperável, dividindo-o em partes menores, para que seja mais fácil de atingir (além disso, saber onde quer estar dentro de cinco anos dá jeito em entrevistas de emprego).

3. Organizar as tarefas e as oportunidades de trabalho por ordem de prioridade

A capacidade de organizar cada uma das suas tarefas e dividi-las por ordem de importância é uma competência que pode dar-lhe algum destaque no seu local de trabalho. É também importante saber dizer não. À medida que vai avançando na carreira, terá imensas oportunidades e todas exigem parte do seu tempo. Terá de organizá-las por ordem de importância, pondo algumas em espera e rejeitando outras.

4. Usar as críticas para melhorar o seu trabalho

Na universidade, os professores costumam entregar trabalhos e testes com comentários escritos. Porém, é raro os alunos refazerem os seus projetos tendo em conta essas sugestões. E, no entanto, é algo que as pessoas têm que fazer constantemente nos seus locais de trabalho: receber críticas, analisá-las e fazer alterações com base nas mesmas.

Isso pode ser difícil, sobretudo quando não concorda com as alterações propostas. Mas pôr o ego de lado faz parte do seu trabalho. Seja um colaborador tradicional, seja um freelancer, seja um empresário, para ter sucesso tem que dar ouvidos ao seu chefe, aos seus clientes ou consumidores, tendo em conta as suas apreciações.

5. Colaborar em uma equipe multifuncional

Uma equipe multifuncional é um grupo de pessoas com diferentes conhecimentos funcionais que trabalham juntas no sentido de atingir um objetivo comum. Pode se tratar de engenheiros, designers, técnicos de controle de qualidade e copywriters que trabalham juntos para conceber um produto.

É uma dinâmica muito diferente da que existe nos projetos de grupo da faculdade, em que todos os elementos têm um papel semelhante. As pessoas que trabalham em equipes multifuncionais têm que conseguir comunicar bem entre eles, mesmo tendo papéis completamente distintos.

6. Escrever no local de trabalho

Independentemente do curso que tirou, provavelmente teve que escrever artigos de investigação, relatórios científicos, entre outros. Mas a maior parte da escrita acadêmica é muito diferente da escrita que praticará no mundo do trabalho.

Um dos melhores exemplos é o e-mail. Grande parte da comunicação é feita por e-mail. Ao contrário dos trabalhos acadêmicos, importa comunicarmos de forma clara, concisa, profissional e apresentável. O mesmo se aplica a memorandos, a relatórios e a cartas de apresentação (para que, antes de mais, seja contratado!).

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente