Os 4 erros financeiros mais comuns e como os evitar
Página principal Estilo de Vida

As dicas de Mr. Wonderful do “Lago dos Tubarões”

“Quanto lhe custa estar vivo?” Não saber a resposta é a receita perfeita para o desastre financeiro. Se não agora, no futuro próximo, defende Kevin O’Leary.

No que toca a gerir o seu dinheiro, a astuta e mordaz estrela do “Lago dos Tubarões” conseguia fazê-lo meticulosamente mesmo quando era uma criança tímida de Montreal, no Canadá. O jovem “Mr. Wonderful”, que tem agora 61 anos e cabelo grisalho, poupou com todo o cuidado uma porcentagem de cada dólar que recebeu, tanto os que ganhou quanto os que lhe foram oferecidos. E o magnata multimilionário continua o fazendo.

Há pouco tempo, no estúdio de gravação do “Lago dos Tubarões” perguntamos ao frugal gênio das finanças quais é que ele achava serem os maiores erros financeiros cometidos pelas pessoas e qual era a melhor forma de evitá-los. Ficam aqui as dicas:

Erro: gastar dinheiro em roupa “rasca” que não vai usar

“A maioria das pessoas compra mais coisas do que pode usar, tanto homens como mulheres, sobretudo no que toca a roupas. As pessoas adoram ir às compras, mas a verdade é que, se olhar com atenção para o seu guarda-roupa, provavelmente usa os mesmos 20% de roupa durante 80% do tempo e o resto é desperdiçado.”

Solução: investir em roupa de qualidade elevada e usá-la enquanto durar

“Quando comprar roupa ou acessórios de moda, compre algo de boa qualidade e que dure muito. Pense bem no que vai comprar, para garantir que usa mesmo a peça. Poupe dinheiro e invista-o em artigos de qualidade, seja seletivo. Verá que, a longo prazo, compensa. Uso o mesmo terno todos os dias. Tenho uns 20, para não me preocupar com o meu estilo. Viajo com quatro de cada vez e uso-os até desgastarem. Depois, jogo-os fora ou dou-os a uma instituição de solidariedade.”

Erro: não conhecer as suas despesas mensais

“O que me surpreende, e isto se aplica também às pessoas mais ricas, é as pessoas não conhecerem as próprias despesas mensais. Sejam solteiros, casados, pais e mães (solteiros ou não), a maior parte das pessoas não sabe o que lhes custa viver 30 dias, e isto é viver no limite.”

Solução: calcular o seu custo de vida e orçamento

“Aponte tudo. Todos os seus padrões de consumo, os seus rendimentos, todas as fontes de rendimento extra. Escreva tudo até ao último centavo durante um período de 90 dias, com papel e caneta. Nem precisa de computador. Depois, faça o que tem que ser feito – delineie um orçamento e cumpra-o à risca.”

Erro: gastar mais do que ganha

“Não saber o que ganha nem o que gasta põe-no em risco e nunca sabe o seu futuro. Na maioria das vezes, perceberá que gasta mais do que o que recebe.”

Solução: apertar bem o cinto

“É simples e exige disciplina: gaste menos e poupe mais. Adapte o seu estilo de vida, pois os gastos exacerbados se refletem sobretudo na dívida acumulada no cartão de crédito.”

Erro: acumular dívida no cartão de crédito

“Os cartões de crédito são horríveis. Nunca devemos ter um, e muito menos vários, a menos que possamos pagar a conta todos os meses. E, ainda assim, procuro evitá-los.”

Solução: livrar-se dos malditos cartões

“Pague a dívida dos cartões de crédito e depois elimine-os. Não se arrependerá. É o melhor a fazer para estabilizar a sua situação financeira.”

Хотите узнать больше о гражданстве за инвестиции? Оставьте свой адрес, и мы пришлем вам подробный гайд

Por favor, descreva o erro
Fechar
Fechar
Obrigado pelo seu registo
Faça "curtir" a esta página para que a gente possa continuar a publicar artigos interessantes gratuitamente